Atendimento: (27) 3324-3877 e (27) 3324-3795



Notícias



Exercícios físicos beneficiam a saúde do pet

 
A atividade física é essencial para a saúde das pessoas e dos animais. Alguns cães, por exemplo, moram em apartamento, com pouco ou sem espaço para se exercitar e ficam restritos à pequenos passeios diários. Veterinários reforçam a importância da prática de atividade física para garantir a boa saúde dos animais de pequeno porte. 
 
O agility é uma atividade física em um circuito com obstáculos que o cão faz ao lado de seu condutor, em que o dono e animal podem fazer juntos. “O exercício nos cães ajuda no quesito fisiológico, com o fortalecimento de músculos, e na questão mental, com a melhora de comportamento e disciplina”, segundo o médico veterinário Washington dos Santos, especializado em clínica médica e cirúrgica de pequenos, odontologia veterinária e cinotécnico. 
 
Segundo Washington, o exercício contribui para canalizar a energia dos bichinhos. “A maioria dos cães ficam confinados e isso permite um acúmulo de energia, que pode provocar comportamentos inadequados como a agressividade e a mastigação de objetos em casa. Ao praticar se exercitar o animal gasta energia. Em seguida, ele está mais suscetível a comando dos tutores, como um possível adestramento, deixando o cão mais disciplinado”, pondera. 
 
Grande porte
 
O mesmo vale para os animais de grande porte nas diversas modalidades de esportes equestres, como o hipismo, corrida de cavalo, prova de tambor, dentre outros. Com os cavalos, a atividade física está relacionada à prática de esportes.
 
“Esses animais são atletas e exigem um cuidado maior, uma alimentação adequada, rotina de trabalho específica, cuidados sanitários para evitar doenças e o acompanhamento com veterinários”, explica o médico veterinário que atua na área de acupuntura e quiropraxia Andrei De Deus Mateus.
 
Andrei pondera que na prova de tambor os cavalos brasileiros são considerados os mais rápidos do mundo, e que a performance do animal está relacionada a todo o processo que envolve o animal, desde o resultado do início da preparação física até a logística de deslocamento. 
 
“Ao manter a vitalidade do animal, existe a possibilidade dele virar um atleta, e ainda aumentar a sua longevidade resultando em um reprodutor, perpetuando espécies e aumentando a criação”, destaca.
 
 
Assessoria de Comunicação do CRMV-ES